quinta-feira, 23 de março de 2006

Estudo em Portugal sobre parto

Anabela Nunes frequenta o Mestrado na Área de Psicologia, Especialização em Psicologia da Gravidez e Maternidade, no Instituto Superior Dom Afonso III, com a tese de mestrado sobre “A Satisfação em Mulheres que vivenciaram um Parto Hospitalar vs Mulheres que vivenciaram um Parto Domiciliar”.

A partir da importância da experiência do parto e nascimento na mulher, este estudo pretende identificar os factores associados à satisfação das mulheres, na situação de trabalho de parto, parto e pós-parto, no âmbito do parto hospitalar e no âmbito do parto domiciliar e perceber se existem diferenças significativas entre estes dois grupos.

Identificar os componentes da satisfação das mulheres em relação à experiência parto poderá ser uma etapa fundamental para a organização de serviços voltados para as suas necessidades, visando a pretendida humanização da atenção ao parto e nascimento.

Vimos por este meio solicitar a vossacolaboração na recolha da amostra que a Anabela Nunes está a iniciar. Os critérios que as participantes deverão reunir são os seguintes:

· Idades compreendidas entre os 18 e 45 anos;
· Nacionalidade portuguesa;
· Parto vaginal;
· Primíparas ou multíparas;
· Gravidez que tenha decorrido com ausência de condições consideradas de risco e com termo a partir das 38 semanas inclusive;
· Que o parto tenha ocorrido até há um ano atrás;
· Que saibam ler e escrever.

Os dados dos participantes serão recolhidos através de questionários anónimos. É garantida a confidencialidade da informação recolhida.

Escrevam, por favor para:
anabela.nunes@zmail.pt

Obrigada!

4 comentários:

Heavenlight disse...

Cheguei aqui por acaso, mas gostaria de colocar uma questão: não seria interessante tentar desenvolver um estudo, ou colocar um post baseado na experiência de mulheres que tiveram um parto prematuro ou uma gravidez / pós-parto com problemas? Faço esta pergunta porque eu, por ex., tive uma gravidez natural trigemelar com um parto de 24 semanas, e não existe assim tanta divulgação sobre este tipo de realidade... pelo menos não encontrei ainda nehum artigo em blog, e os meios de comunicação divulgam apenas imagens e texto sobre as condições dos hospitais / maternidades, mas muito pouco sobre o que se passa antes - na gravidez e parto - e depois - a nível do desenvolvimento do bebé e das reacções dos pais.
Se quiser contactar-me, o email é moonlightgirl48@hotmail.com (ou www.heavenlighthoughts-blogspot.com).
Obrigada.

Cristina disse...

Eu não me importaria de responder a esse questionário e fazer parte do seu estudo, pois satisfaço quase todas as condições. A única que não satisfaço está relacionada com a gravidez de risco. Tive uma gravidez de risco por ter sofrido abortos anteriores (e acho que o medo de que isso acontecesse novamente condicionou um pouco a gravidez), e ter tido diabetes no final da gravidez.
Se estiver interessada deixe-me uma msg no meu blog: http://kikatud.blogspot.com

Pensamentos Felizes disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Pensamentos Felizes disse...

Só hoje tomei conhecimento deste blog e consequentemente deste pedido. Eu também não me importaria de responder ao seu inquérito mas infelizmente não satisfaço a categoria do parto vaginal, ao fim de 12 horas de trabalho de parto sem epidural e sendo aprox 1h de período expulsivo o meu filho não nasceu e acabou por nascer com a mãe inconsciente (tive que levar anestesia geral) o que me levou a uma depressão pós parto. Sinto-me mutilada, frustrada e incompetente como mulher e apesar de algumas enfermeiras que fiz o trabalho de parto todo, que tive uma experiência 2 em 1 e etc.e tal não vivi aquilo que para mim seria magia, a de sentir um filho nascer e acolher e aconchegar o meu filho acabado de vir ao mundo. Tenho vindo a pesquisar sobre depressão pós-parto devido a ter uma experiência de parto não desejada mas o que é certo é que não encontro. Se estiver interessada deixe-me uma msg no meu blog. http://pensamentosfelizes.blogspot.com/