quarta-feira, 20 de outubro de 2004

Anemia na gravidez

Em muitos países, a quantidade de glóbulos vermelhos (concentração de hemoglobina) é rotineiramente analisada na gravidez. Há um mito enraízado de que estas análises podem detectar uma anemia na gravidez ou deficiência de ferro. De facto, estas análises não podem diagnosticar uma deficiência de ferro porque o volume de sangue na mulher durante a gravidez, é suposto aumentar drasticamente, de forma que a concentração de hemoglobina indica, e sempre primeiro, o grau de diluição do sangue, um efeito da actividade da placenta (a favor do bebé e que é uma característica fisiológica da gravidez).
Um estudo feito no Reino Unido com mais de 150.000 grávidas chegou à conclusão que os bebés com mais peso nasciam de mães cuja concentraçao de hemoglobina estava entre os 8.5 e os 9.5 (sendo que estas mulheres seriam consideradas anémicas pela prática médica comum, que considera um nível mínimo de 10).

Além do mais, quando a hemoglobina não baixa dos 10.5 há um risco acrescido de parto pré-termo, pré-eclampsia e bebés de baixo peso.

A consequência desastrosa da análise rotineira ao sangue, está em todas as mães a quem lhe é dito de forma enganosa, que estão anémicas e que precisam de suplementos de ferro.
Há uma tendência para esquecer os efeitos secundários do consumo de ferro (obstipação, diarreia, azia) e para esquecer que o ferro inibe a absorção de zinco, que é um factor muito importante no crescimento do bebé.
Para além disto, o ferro é uma substância oxidativa que pode exacerbar a produção de radicais livres e pode aumentar o risco de pré-eclampsia.

O que podemos fazer?

Na idade fértil a mulher que julga que pode engravidar, de uma forma planeada ou não, deveria tomar ácido fólico e suplementos de ferro. Mantê-los até os primeiros três meses de gestação e não voltar a ingerir ferro. Quando uma placenta dilui o sangue (aparece anemia nas análises) significa que a placenta está a funcionar na perfeição. Normalmente há um melhor resultado também no parto. Uma boa alimentação, variada e equilibrada tem todos os ingredientes que uma mãe necessita. O mesmo para os suplementos de vitaminas dados às mães. Não há provas científicas do seu benefício.
Mais em Michel Odent "The Caeserean".
Com autorização do autor.

9 comentários:

Mário de Sá Peliteiro disse...

Desculpe a impertinência mas há algumas imprecisões no seu texto: Por exemplo, a quantidade de glóbulos vermelhos não é o mesmo que (concentração de hemoglobina); a hemodiluição não é um efeito da actividade da placenta; a pré-eclampsia parece-me continuar a ter origem mal esclarecida...
Um hemograma não se avalia apenas com base nos parâmetros Hb e GR.
Não acha que estas questões deveriam ser esclarecidas junto do médico especialista em quem se confia?
Concordo com os suplementos vitamínicos usados indiscriminadamente.

doula disse...

Caro Mário, muitíssimo obrigada pela sua participação. De facto a concentração de hemoglobina não é apenas a quantidade de glóbulos vermelhos, de facto desconhece-se ainda muito sobre a pré-eclampsia, e a hemodiluição não deriva exclusivamente da actividade placentária. Mas terá que convir que muitos profissionais de saúde continuam a prescrever indescriminadamente suplementos, antes mesmo de considerar quaisquer outros factores. Aqui o que nos interessa é esclarecer, e fazer pensar. Só assim podemos caminhar em direcção ao parto humanizado, aos seus benefícios para a família e para a civilizalação, em termos de longo prazo.
Volte mais vezes para conversarmos. Luisa

Mário de Sá Peliteiro disse...

Tenho muito gosto em participar num projecto que visa contribuir para a humanização do parto. No que precisarem, disponham.

Mário de Sá Peliteiro disse...

Já agora, só mais uma correcção, desculpem lá, mas é a favor do bom rigor:
Indiscriminadamente e não indescriminadamente.

doula disse...

Olá Mário, obrigada pela oferta. Tenho a certeza que os seus comentários serão muito úteis. E o erro ortográfico... esse só pode mesmo ter sido devido à hora! Obrigada pelo cuidado. Um abraço Luisa

Anónimo disse...

Olá Luísa,
Sou a mãe do Pedro Maria. Soube da tua nova actividade e vim espreitar à net. Da última vez que tinha estado com vocês já tinhas o projecto, mas eu não sabia que já tinhas conseguido concretizá-lo. Escrevo-te para te desejar muitas felicidades nesse fantástico trabalho a que te estás a dedicar. Como sabes, eu sou uma "fã da gravidez" e por isso acho isso tudo uma maravilha.
Quero deixar um grande beijo para ti e para todos em casa.
Se passar por Évora passo aí para um abraço pessoal (se quiseres o meu mail sabes onde encontrar).
Mais um beijo e desejos de muito sucesso, Isabel

doula disse...

Teresa, essa é uma boa questão! Nunca deixes de fazer uma alimentação equilibrada, com vegetais, fruta, fibras, carne e muito peixe (os mais pequenos são melhores que os grandes, em termos de poluição), não evitando alimentos com ferro. O artigo refere-se aos suplementos de ferro que os médicos em geral receitam durante a gravidez e especialmente no final. O ácido fólico e o ferro (origem vegetal) da hervanária são melhores que esses (farmácia)devido à ausencia de químicos neles. Nunca explicam aonde os foram buscar, não é? Omega 3 encontras nos peixes (importante para o crescimento do cérebro do bebé)e a. fólico podes encomendar numa boa hervanária. Não me agrada, pessoalmente, os leites, normais ou "enriquecidos", porque também o são de antibióticos... já temos no mercado um leite biológico... sempre é melhor, mas és tu quem decide sempre, claro! por isso, quando te disserem que tens uma anemia no final da gravidez, vê os valores e volta a este artigo, ...e saberás que a tua placenta está a trabalhar muito bem! beijinho Luisa

ni disse...

Realmente... só tenho pena de não ter conhecido este blog mais cedo... então esta do suplemento de ferro... sinto-me mesmo enganada...
Obrigado por tudo, beijinhos e abraços
Lia

Anónimo disse...

Hoje fui a uma consulta de referência no hospital e encontro-me com 37+1 semanas.Através da análise de urina disseram-me que tinha uma cruz no que respeita a anemia e que por esse motivo devia evitar a comida com sal e beber muita água.Fico um bocado preocupada especialmente porque andei a ver artigos na net que mencionavam que a anemia podia ser um indicio da pré-eclampsia juntamente com os pés, pernas e mãos inchadas...tudo isto sintomas que também apresento e que o médico apenas disse ser normal.Fico sem saber o que fazer, pensar ou como me sentir...O que fazer??